COMPARTILHAR

Afinal de contas, o que significa morar bem? Podemos definir esse conceito como o encontro de um refúgio para descansar após uma rotina atribulada, ter um espaço confortável para o convívio com a família e poder receber amigos para colocar a conversa em dia. 

Muita gente não se dá conta do impacto que a moradia tem na qualidade de vida dos moradores. É comum enxergar o imóvel apenas como um investimento financeiro, ignorando valores intrínsecos que ele trará à vida de todos.

Se você quer entender mais sobre como o local em que vive pode influenciar a sua qualidade de vida, leia este artigo até o final!

Ter um quintal é sinônimo de morar bem

Muitas pessoas não querem ter uma horta ou jardim, enquanto outras, mesmo que queiram, não podem ter esses espaços. Quem já viveu em apartamento sabe como ter um quintal pode ser algo libertador.

Nesse espaço, é possível cultivar flores que trarão beleza ao espaço externo do imóvel, ter uma pequena horta que trará mais sabor às refeições ou ver os filhos brincarem livremente — e em segurança.

Acredite: não ter nenhuma dessas possibilidades é algo que pode trazer frustração ao morador — principalmente quando ele se lembra do local em que viveu na infância, provavelmente maior e com mais liberdade.

O tamanho do imóvel também é importante

Há alguns meses, os internautas brasileiros ficaram chocados com o tamanho de alguns apartamentos de Hong Kong, na China. Apelidados de “caixões”, esses imóveis possuem espaço para apenas uma cama.

É impossível não traçar um paralelo entre o tamanho desses apartamentos com uma possível queda da saúde física e mental de seus habitantes.

Ainda que aqui no Brasil não sejam comercializados imóveis desse tamanho, é importante refletir sobre como o espaço disponível na propriedade influencia na capacidade de viver bem de seus moradores.

A segurança influencia na qualidade de vida

Infelizmente, o Brasil enfrenta uma crise aguda na segurança pública. Por isso, é normal que as pessoas coloquem esse tema em pauta quando decidem se mudar — afinal de contas, é impossível viver bem em meio à insegurança.

Viver em condomínios fechados é uma alternativa para trazer mais segurança para seu dia a dia. Essas opções imobiliárias possuem um rigoroso esquema de proteção, que alia tecnologia e funcionários bem treinados.

Privacidade é fundamental

Algumas pessoas são mais introspectivas e querem viver suas vidas de forma mais discreta. Além disso, nem sempre um morador pode estar de bom humor para jogar conversa fora no elevador com seu vizinho.

Morar bem também é ter direito à privacidade. Por isso, é natural que muita gente opte por viver em casas em vez de apartamentos, justamente porque esse tipo de imóvel impõe o limite de propriedade privada que impede desentendimentos com os vizinhos.

Como vimos neste artigo, viver bem exige uma soma de características que nem sempre podem ser encontradas em todos os tipos de imóveis. Por isso, se você está em busca de um investimento imobiliário que traga segurança e conforto para sua família, escolha viver em um condomínio fechado de casas.

Para entender melhor sobre esse tema, entre em contato com nossa equipe. Ficaremos felizes em ajudá-lo a viver bem!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here