COMPARTILHAR
​Se depois de muito procurar, você finalmente encontrou ​o lugar perfeito para morar com a sua família, deve estar empolgado e, ao mesmo tempo, atarefado com o planejamento para a mudança de casa.

Não conhecer as regras do novo condomínio, esquecer de contratar uma transportadora com antecedência, não proteger bem seus pertences e acabar tendo prejuízos… Esses são só alguns dos problemas que a falta de planejamento pode ocasionar — o que certamente vai trazer muitas dores de cabeça para o momento da mudança.

Para evitar que isso aconteça, nada melhor do que planejar os principais detalhes e se prevenir contra possíveis imprevistos.

Quer ajuda nessa missão? Elaboramos 10 dicas que poderão tornar esse momento muito mais tranquilo. Vamos lá?

1. Conhecer as regras de condomínio

Esse é o primeiro passo para uma mudança organizada e, principalmente, sem dores de cabeça. Isso porque muitos condomínios têm regras próprias para os dias e horários em que são permitidas as mudanças e, como essas normas servem para manter a ordem no espaço, elas precisam ser cumpridas à risca.

Por isso, informe-se com os responsáveis pelo condomínio a respeito das regras e agende uma data para, no mínimo, um mês depois. Esse será um tempo adequado para você cumprir os demais itens desta checklist. Contudo, verifique se o dia marcado não coincide, por exemplo, com alguma data festiva que possa vir a dificultar ou até a impedir o acesso do caminhão ao condomínio.

2. Contratar o frete

Uma vez definida a data da mudança, o próximo passo é analisar as suas opções de transportadoras. Aqui é fácil perceber mais uma vantagem de fazer esse planejamento, pois, dessa forma, você não correrá riscos de a empresa não ter transportes disponíveis para o dia da sua mudança.

A dica é pedir orçamentos de várias empresas e comparar os preços e serviços de cada uma delas para decidir com cautela qual atenderá melhor suas expectativas. Algumas transportadoras trabalham apenas com a locomoção dos pertences e outras também contam com serviços completos, com direito a empacotamento de itens, transporte e a organização do novo lar.

Outro detalhe importante é exigir um contrato em que sejam especificados o dia, os horários e as formas de pagamento acordadas. Além disso, verifique se há a opção de seguro para os itens transportados. Tudo isso garantirá mais segurança e evitará problemas durante a sua mudança de casa.

3. Verificar os itens que serão levados para a nova casa

Chegou a hora de decidir o que vai e o que fica. Além dos móveis e eletrodomésticos que você escolher levar, existem muitos objetos na nossa casa com os quais temos apreço e uma ligação sentimental, afinal, são eles que dão uma cara de lar e aconchego para os espaços. Então, faça uma lista com esses itens para ter certeza de que não vai esquecer de nada.

Por outro lado, tenha uma coisa em mente: a mudança de casa é uma excelente oportunidade para praticar o desapego. Existe algum móvel que já não lhe agrada muito ou algum objeto que ninguém mais usa na sua casa? Então não tenha medo se desfazer deles, afinal, mudar de casa é sinônimo de vida nova.

Não sabe o que fazer com esses itens? Que tal organizar um bazar ou até mesmo doar para amigos ou para instituições de caridade tudo aquilo que estiver em bom estado, mas que não será necessário na casa nova? Uma atitude como essa pode ajudar alguém — o que é muito gratificante.

4. Adquirir móveis e eletrodomésticos necessários

Agora que você decidiu quais as coisas serão levadas para a casa nova e já sabe quais os móveis e eletrodomésticos precisam ser adquiridos, é hora de ir às compras!

Para facilitar, dê o seu novo endereço para a entrega dos móveis. Não esqueça de combinar o horário da montagem para ter certeza de que alguém estará na casa para receber os itens novos. Com isso, a mudança de casa fica ainda mais fácil.

5. Comprar itens necessários para a mudança

Quando se trata de mudança de casa, é preciso ter em mente um fato que muitas pessoas só se dão conta na hora de encaixotar os pertences: você tem muito mais coisas do que imagina. Sendo assim, é preciso estar preparado tanto em relação à escolha do tamanho do transporte para o frete como para ter os itens essenciais para realizar a mudança.

Dessa forma, faça um pequeno estoque de caixas de papelão, fita crepe, plástico bolha, canetas coloridas e etiquetas para facilitar a identificação depois. Ao fazer isso, você diminui os riscos de não ter materiais suficientes para encaixotar seus pertences e precisar sair para comprar bem no dia da mudança, o que pode atrasar todo o seu planejamento.

6. Providenciar a alteração do endereço para os serviços e correspondências

Essa dica é essencial incluir na sua checklist, pois muitas pessoas esquecem desse detalhe e acabam deixando para a última hora. Faltando aproximadamente uma semana para a mudança, providencie a atualização para o seu novo endereço junto às companhias de água, energia e gás.

Também é importante solicitar a instalação de serviços, como TV a cabo, internet e telefone. Além disso, não esqueça de alterar o endereço para receber as correspondências do banco ou para o recebimento da assinatura de jornal ou revistas.

7. Organizar a mudança de acordo com os cômodos

Vamos começar a encaixotar as coisas?

Para começar, embale tudo aquilo que não tem muito uso no dia a dia, como louças, itens de decoração, livros e roupa de cama. Esse é um processo que deve ser feito por etapas, então o melhor é encaixotar os objetos de acordo com os cômodos.

Por exemplo, inicie pelo escritório e guarde tudo aquilo que não será utilizado nos próximos dias, como livros, pastas e quadros.

Uma dica importante é usar etiquetas nas caixas para identificar a qual cômodo elas pertencem e quais os itens estão nelas, assim, será muito mais fácil para desembalar suas coisas na sua nova casa.

8. Proteger os itens frágeis

Atenção redobrada para os itens frágeis, como eletrodomésticos, itens de vidro e outras peças que podem quebrar durante o deslocamento. Então, certifique-se que isso não vai acontecer, tendo um cuidado extra na hora de embalar esses objetos.

Para que nenhum dano ocorra aos seus pertences, evite que as caixas fiquem com espaços vazios e preencha-as com jornal ou até mesmo cobertas e travesseiros. Além disso, enrole bem sua TV, monitores e outros equipamentos frágeis em plástico bolha, com direito a muitas camadas. Outra boa dica é escrever avisos nas caixas que contiverem objetos que possam quebrar. Todo cuidado é pouco para evitar prejuízos.

9. Planejar o dia da mudança

Para agilizar o andamento da mudança no grande dia, o ideal é desmontar, pelo menos no dia anterior, armários e estantes, tendo todo o cuidado para não danificar nada. Também se lembre de desligar a geladeira com antecedência caso for levá-la para a nova casa. Além disso, procure guardar as roupas em caixas ou em malas ainda nos cabides, pois isso facilitará bastante a reorganização na casa nova.

Chegado o dia da mudança, esteja preparado: será um dia cansativo. Por isso, lembre-se de se alimentar bem para não se sentir mal durante o processo. Além disso, se você tem bichinhos de estimação ou crianças pequenas, o melhor é deixá-las com parentes ou amigos para que elas não passem por nenhum estresse causado pela grande movimentação de pessoas.

10. Separar itens pessoais

Uma situação comum em mudanças é a de não encontrar itens de higiene pessoal ou documentos no seu primeiro dia no novo lar. Serão muitas caixas, sacolas e malas para administrar, além de toda a correria da mudança. Sendo assim, uma atitude útil é separar alguns pertences em uma pequena mala de mão e mantê-la com você durante o deslocamento.

A ideia aqui é manter tudo o que for necessário em um lugar só e de fácil acesso para que você não precise perder tempo procurando de caixa em caixa mesmo estando cansado. Certifique-se de levar coisas, como:

  • artigos de higiene pessoal;
  • remédios e um kit de primeiros socorros;
  • uma muda de roupa para você e sua família;
  • celulares, câmeras e carregadores;
  • objeto valiosos, como joias;
  • alimentos para uma refeição rápida;
  • as chaves de ambas as casas;
  • dinheiro;
  • documentos.

Fazer uma mudança de casa pode ser algo bastante cansativo, afinal, serão alguns dias cuidando de burocracias e vivendo em meio a caixas. Contudo, procure manter a leveza e reconhecer a felicidade que esse momento tem a oferecer.

Isso porque mudar para uma casa de condomínio significa que você e sua família terão mais qualidade de vida, segurança, lazer, conforto, contato com a natureza, maior convívio familiar entre muitas outras vantagens. Então encare a mudança de casa como mais um passo em nome do bem-estar da sua família.

Pronto, esses foram os itens indispensáveis para sua checklist da mudança e, com ela, você está pronto para se mudar sem dores de cabeça.

Se quiser ficar por dentro de mais dicas como essas, é só nos acompanhar nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here